Obra24horas > Entrevistas >
ENTREVISTAS

Nas últimas semanas, a cidade de São Paulo sofreu com problemas no viaduto da Marginal Pinheiros, que cedeu, e também com a interdição parcial da ponte do Limão, em função da descoberta de rachaduras. Entrevistamos o engenheiro Roberto Haipek, Diretor da TÜV Rheinland Serviços Industriais, que explica sobre a importância da manutenção e conservação de pontes e viadutos. Segundo o especialista, a manutenção preventiva reduziria em muito as chances de colapso de estrutura e, além disso, é muito menos custosa se comparada às grandes intervenções em estruturas colapsadas.

Haipek tem mais de 25 anos de experiência na área de consultoria e gerenciamento de projetos e, atualmente, dirige a área de negócios “Gerenciamento de Projetos” na TÜV Rheinland Serviços Industriais, empresa alemã com grande expertise no segmento.

Confira a entrevista:

1. Quais são os principais problemas que ocorrem e pontes e como deve ser a manutenção destas estruturas?
Os problemas podem surgir pela falta de manutenção preventiva. Em viadutos urbanos, temos problemas de revestimento nas pistas de rolamento asfáltico ou de concreto, que sofrem degradação pelo tempo de uso. Temos também problemas de choques na meso e superestrutura, causados pela falta de vigas de sacrifício ou sonorizadores para os gabaritos de passagem inferior. Esses podem causar danos estruturais perigosos para a durabilidade do viaduto. Além desses problemas estruturais, surgem problemas nas juntas transversais de dilatação, que devem ser tratados rapidamente para evitar a penetração/infiltração de água na estrutura da ponte/viaduto que possam causar danos mais graves.

2. Quais são os fatores e sinais de desgaste nas pontes e viadutos?
Ferragens expostas, concreto fissurado, juntas de dilatação abertas e aparelhos de apoio desgastados.

3. Qual é o período médio que deve ocorrer a manutenção preventiva?
Anualmente deve ser feita uma checagem geral e deve ser programada a manutenção de itens julgados necessários para manter a integridade da estrutura.

4. Pontes em regiões litorâneas precisam de cuidados diferentes?
Não, pois as mesmas já são projetadas para o ambiente marítimos, mas deve ser realizada checagem anual também de todos os itens estruturais.

Entrevista concedida à jornalista Samanta Cezarini com exclusividade para o portal Obra 24 Horas.

Copyright Portal Obra24horas | 2005-2018
Contato: (011) 3124-5324 | Termos de Uso