Não adianta gastar muito dinheiro em decoração se não vai existir harmonia nem ter peças muito giras se não vai haver coerência. Há algumas regras básicas e essenciais para que o seu lar se torne confortável e harmonioso para si e para quem convida, tais como:

Proporção

Falamos de tapetes e cortinados e de como, quando bem escolhidos e colocados, proporcionam conforto e sensação de equilíbrio. Já para não falar de simetria, tão relevante ao nosso cérebro.

Os cortinados servem para compor uma assoalhada, podendo torná-la mais ampla e com um pé direito mais alto por isso, há que saber escolher e comprar para que o efeito não seja o inverso. Cortinados muito compridos ou muito pequenos é o mesmo que vestir uma peça de roupa que não é do nosso tamanho. Meça as vezes que forem precisas e compre o varão e as cortinas apropriadas de forma a que, idealmente, a cortina fique rente ao chão.

Um tapete é outra das coisas que deve ser bem pensado, até porque se for de dimensões maiores, pode encarecer o seu orçamento. Portanto, caso não consiga comprar um que seja proporcional à área em que será colocado, mais vale esperar, poupar e comprar quando puder. Por exemplo, caso queira colocar um ao redor da mesa de jantar para proporcionar aconchego e comodidade, terá de optar por um que tenha as dimensões suficientes para cobrir a mesa e as cadeiras, inclusive quando são chegadas para trás para as pessoas se sentarem.

Fontes de luz

O ideal é que tenha mais do que um candeeiro para não criar um espaço unidimensional. Criar apenas uma dimensão proporciona alguma frieza e não cria um ambiente íntimo. Pode ter dois no teto, um sobre a mesa de jantar e outro na área de estar ou então ter um de teto e um candeeiro pequeno noutro sítio para assim criar profundidade e um ambiente acolhedor.

Quadros

Se gosta de arte e quer investir na mesma, seja ela qual for, faça a técnica dos distribuidores com as prateleiras de supermercado: colocar ao nível dos olhos. O ambiente fica mais proporcional e evitará qualquer tipo de esforço para se olhar para os quadros.

Fonte: LifeStyle Sapo