MATÉRIAS

Cinco ambientes demonstram como, quando bem explorados, os traços arquitetônicos se tornam aliados na hora de decorar imóveis antigos

Foto: Letícia Akemi/Gazeta do Povo

Plantas amplas e presença de ambientes que passaram de indispensáveis à opcionais nas construções modernas não são as únicas características que descrevem os imóveis antigos. Construídas há 20, 30, 40 anos ou mais, as casas erguidas nas décadas passadas carregam traços arquitetônicos e soluções construtivas que garantem charme e exclusividade aos espaços e que, quando bem explorados, se tornam aliados na hora de valorizar a decoração dos ambientes.

Prova disso são os espaços que compõem a 25ª edição da Casa Cor Paraná. Para destacar a arquitetura da chamada “Casa dos 25”, mansão campestre em estilo neo-português projetada pelo arquiteto e designer Antônio José Calderari Rodrigues, os profissionais que assinam os ambientes da mostra abusaram de soluções tradicionais (como pontos de iluminação) e inovadoras, como novos usos para áreas de contemplação e descanso. Confira na seleção de HAUS cinco destas propostas!

Teto como protagonista

 

O pé-direito com duas alturas, decorrente do desnível do piso, faz do teto a grande estrela do Hall de Entrada assinado pela decoradora Yara Mendes. Para destacá-lo, a profissional apostou em uma solução inusitada: revesti-lo com uma obra de arte assinada pelo artista curitibano André Mendes e impressa em papel de parede. O resultado é surpreendente!

 

Multiuso

Foto: Letícia Akemi/Gazeta do Povo

Se você é do grupo que só pensa em rede e plantas quando ouve a palavra varanda, vai se encantar com o projeto assinado pelos arquitetos Alessandro Cavalcanti e Ricardo Makhoul. Para dar vida ao espaço, em forma de “U”, eles valorizaram a divisão natural do ambiente e apresentaram três propostas de uso para cada um dos corredores. Assim, a varanda ganhou uma área destinada à celebração (incluindo espaço para refeições), contemplação (com vista para a piscina e o jardim) e introspecção (que recebeu mobiliário de design assinado). O projeto ainda destaca os arcos neo-portugueses presentes em toda a casa por meio da diferença de tons entre a iluminação interna e externa.

Sofisticação campestre

Foto: Eduardo Macarios/Divulgação

Os tons de cinza e madeirado da paleta de cores do Estar Íntimo, assinado pelos designers Moacir Schmitt Júnior e Sálvio Moraes Júnior, garantem sofisticação ao ambiente ao mesmo em que evidenciam os traços da arquitetura original da “Casa dos 25”. As portas em arco que limitam o espaço são emolduradas pelo grande painel que reveste a parede. Sua tonalidade clara ainda contrasta e destaca o forro ripado com vigas aparentes que reforçam o tom campestre do imóvel.

Pegada contemporânea

Foto: Letícia Akemi/Gazeta do Povo

Trabalhar a memória do imóvel com um toque contemporâneo foi a proposta que a engenheira civil Janaina Macedo trouxe para sua Sala de Jantar. Para isso, ela realizou um retrofit no espaço mantendo duas de suas principais características arquitetônicas: os grandes janelões em forma de arco, que permitem a entrada abundante da luz natural, e o espelho emoldurado no teto, que ganhou um ar moderno com a pintura na cor preta.

Relaxamento

Foto: Eduardo Macarios/Divulgação

Os arcos neo-portugueses que marcam a arquitetura da “Casa dos 25” também são destaque na Varanda do Casal, assinada pelo arquiteto André Panatto e pelo designer Symon Hilgemberg. Rodeados de verde, eles servem de moldura para os estofados e para a banheira de hidromassagem, que garantem conforto e relaxamento no uso do espaço. O revestimento em palha do teto, inclinado, é outro ponto que chama atenção no espaço.

Fonte: Gazeta do povo 


Copyright Portal Obra24horas | 2005-2018
Contato: (011) 3124-5324 | Termos de Uso