Obra24horas > Entrevistas >
ENTREVISTAS

 

Fundada em 2004, a Associação Brasileira da Indústria de Materiais de Construção (ABRAMAT) é referência institucional na defesa dos interesses e da visão do setor da construção civil. A ABRAMAT tem como associadas às principais empresas do setor, líderes em vendas, produtividade, qualidade e inovação tecnológica. A entidade atua no debate e reinvindicações sobre temas que influenciam a indústria e a cadeia produtiva do segmento, favorecendo o desenvolvimento nacional.

Rodrigo Navarro, presidente da ABRAMAT, concedeu uma entrevista exclusiva ao portal Obra 24 Horas sobre o BIM - – Building Information Modelling, tecnologia que vem ganhando espaço no mercado brasileiro e já é uma realidade nas principais cidades do mundo.

Leia a entrevista:

 

Obra 24 Horas: Como a Abramat avalia o uso das novas tecnologias no mercado da construção brasileiro?

Rodrigo Navarro: Muito importante. Novas tecnologias, novos materiais, novos processos; tudo isso deve contribuir para a recuperação sustentável do setor, seja trazendo menores custos, maior produtividade, e melhor desempenho e qualidade das edificações. Nesse contexto, é importante ressaltar que todas as inovações precisam estar em conformidade técnica e fiscal, além de serem aplicadas por profissionais capacitados.

 

Obra 24 Horas: A indústria de materiais de construção é uma peça chave na engrenagem para alavancar o BIM?

Rodrigo Navarro: Peça fundamental. A ABRAMAT vem atuando como catalisadora nesse processo de aproximação e trabalho conjunto da indústria com a ABDI (Agência Brasileira de Desenvolvimento Industrial) e MDIC (Ministério da Indústria, Comércio Exterior e Serviços). Por exemplo, dia 11 de abril, durante a FEICON/BATIMAT, estamos apoiando a realização do 1° Seminário de Disseminação do BIM no Brasil e a Indústria de Materiais de Construção. Tem de haver esse trabalho conjunto de co-criação de valor, esse diálogo construtivo, para que as iniciativas do Governo estejam alinhadas com as expectativas do setor privado e vice-versa.

 

Obra 24 Horas: Quais os desafios para o crescimento do BIM no Brasil?

Rodrigo Navarro: Certamente são muitos, e para enfrentá-los teremos de contar com o engajamento de todas as partes envolvidas - além das já citadas Indústria e Governo, temos construtoras, academia, empresas de TI, projetistas, arquitetos, dentre outros. Fizemos um trabalho grande listando os muitos desafios, mas para citar um específico nominaria a construção da BNBIM – Biblioteca Nacional BIM. Seria importante, também, que as iniciativas relacionadas ao BIM estejam inseridas e alinhadas nos programas em curso visando a Indústria 4.0, conduzida pelo Governo, em conjunto com o setor privado.

 

Obra 24 Horas: No dia 11 de abril, a Abramat vai realizar um seminário sobre BIM, durante a Feicon Batimat. Qual a importância de eventos como esse para a consolidação do BIM no nosso país?

Rodrigo Navarro: Evento superimportante, pois como citado representa a primeira vez que os órgãos de Governo responsáveis pela condução dessa iniciativa no Brasil estarão em conjunto com a indústria de materiais de construção discutindo e trocando ideias sobre cronogramas, fases de implementação, regulamentos, estratégias, etc. É o momento de se atualizar, tirar dúvidas, trazer sugestões construtivas.

 

Obra 24 Horas: Quais as perspectivas para essa tecnologia?

Rodrigo Navarro: É esperado que com a disseminação do BIM tenhamos avanços importantes para a indústria da construção, trazendo aprimoramentos, por exemplo, quanto a melhoria no cumprimento de prazos e orçamentos e possibilitando a identificação de oportunidades para redução de custos, ganhos de produtividade e qualidade, e redução de riscos. É, portanto, extremamente estratégico, não só para a indústria, mas para o país.

 

 

Entrevista concedida à jornalista Isabella Robaina especialmente para o Obra 24 Horas

 
 
 
Copyright Portal Obra24horas | 2005-2018
Contato: (011) 3124-5324 | Termos de Uso